ESTEJA A VONTADE E SEJA MUITO BEM VINDA!!!

Páginas

Pesquisar este blog

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Poeminha II

.... Amo vc, amo vc, amo vc
E também adoro
E adoro tanto quanto eu amo
Ou..., amo tanto quanto, quanto eu adoro?!
O que me dirá, Deus, disso
Se tanto amar e adorar
Veemente assim, enfim

Só à Ele e por Ele? (como reza o de praxe)
E porquê Ele, só Ele, deve de ter meu amor
Minha adoração
meu querer
Sem que eu saiba exatamente a lógica real desse tal porquê
(Não é justo!)
E que mal faz
Se me apraz, apenas, quem sabe
Amar vc
E ficar desse jeito, à toa, rindo, praticamente de bobeira
Caindo pelas estribeiras, de bobeira
Porque amo tanto quanto
Adoro e quiçá imploro que
Ele me perdoe
Afinal não é sabido, creio, comentado e verdadeiro
(não devo de ter então nenhum receio)
Que sentimentos intensos, quase únicos, quem sabe derradeiros
São também
A Sua presença constante, onipotente, marcante
E que me deixa assim tão delirante porque
Amo amo amo tanto vc
E se Ele criou a mim, e logicamente criou vc desse modo
Para que eu possa sem nenhum pudor
Imersa em frenético calor (minha nossa!)
Só amar amar amar vc
E ainda não sabendo e ainda querendo saber
Se amo mais ou se adoro
Todavia, acho, não me importo
Com o quê Ele pode dizer
Afinal é a verdade, a mais simples e pura verdade
que eu amo tanto vc
E nada mais vem ao caso (penso)
Mesmo que lá no espaço
Ele me olhe e se pergunte
Afinal qual é a causa, o motivo que me envolve, o respaldo que eu tenho
A lógica crucial
No meu desvairado sentimento,
Que para meu constante encantamento é diariamente
Amar amar amar amar tanto a vc.

4 comentários

  1. .... Bom, escrevo isso tudo num átimo, de insight, não faço rascunhos, todavia, não posso me distrair da minha concentração e quando me distraem.... Perco meu fio. Desse modo, na segunda vêz em que escrevi bobeira, é para ler-se tonteira: "caindo pelas estribeiras, de tonteira". Peço que me desculpem o ato falho, mas é que fui interrompida um instante e deu no que deu e não reparei quando podia e por tabela, ainda consertar como deveria.

    ResponderExcluir
  2. Luz, quem é o felizardo, dono desse sentimento todo, que até faz com que tenha tonteira e acaba por escrever bobeira? Adorei o poema.

    ResponderExcluir
  3. .... Josinha, Josinha, não tenho como responder a essa pergunta exatamente, mas posso dizer sucintamente que é alguém que amo demais há 34 anos e morrerei amando.

    ResponderExcluir
  4. LUZ QUE FACETA TÃO VOLUPTUOSA DE SUA PERSONALIDADE APAIXONADA!!!!ADOREI DEMAIS!!!!BJKAS QUERIDA!!!!!!

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito bem vindo, nós respeitamos a sua opinião. Pedimos a gentileza de observar as regras da cortesia e do bom senso.

Arquivo do blog